16 de dezembro, 2017
1108

Qual o real interesse da policial gaúcha em se promover, com ofensas e ameaças contra PeTistas?

O caos político que vive o Brasil desde 2013, a cada instante temos uma surpresa: militares, juízes, desembargadores, ministros do STF, procuradores da república e dezenas de outros servidores públicos - passam a destranbelhar besteiras, emitir análises e ou opíniões como se fossem cientistas políticos sendo entrevistados ou analistas de alguma mídia. Quando não, expõe ofensas ameaças, opiniões, que não condizem com o cargo que ocupam.

Ao abrir a porteira, passou um boi, passa a boiada... E talvez pensado nisso uma "sargento" da Brigada Militar do Rio Grande do Sul postou na mídia dois vídeos dentro dessa linha de de "ignorância para ofender, implantar o ódio e possível medo".

A falta da responsabilização talvez seja o incentivo maior para todos estes. E no caso dessa mulher, havendo ou não penalidade por parte da Brigada Militar, no minha opinião é apenas uma estratégia imbecil de marketing político. Ela pode vir a ser candidata a deputada em 2018. Apesar que tem outro fator, revelado na matéria abaixo do DMC: laudo de exame psiquiátrico apontou "um tipo de transtorno que não a incapacita para a vida civil nem a torna inimputável, mas revela uma tendência à agressividade e a imaginar que está sendo perseguida".

Tal como Caetano Veloso deu o exemplo de processar todos que o caluniaram e a tirar os vídeos do ar, o mesmo deve ser com  as pessoas citadas por ela em vídeo. seja as ofenças e ou ameaçados públicamente, incitando o ódio e a violencia. Entrar com medidas judiciais e também com pedidos de indenização pois com certeza seja o meio legal de tirar esses imbecis de circulação. Marcelo Nassif, Jornalista, Editor do Jornal do Nassif
__________________________________________________________
Militante de Bolsonaro, fã de Moro. Quem é a sargento que ameaça os militantes que forem a Porto Alegre. por Joaquim de Carvalho no DCM DIARIO DO CENTRO DO MUNDO - 16/dez/2017

A policial que gravou e divulgou nas redes sociais vídeo para ameaçar os manifestantes que forem a Porto Alegre no ato em defesa de Lula já foi submetida a exame psiquiátrico. O laudo apontou um tipo de transtorno que não a incapacita para a vida civil nem a torna inimputável, mas revela uma tendência à agressividade e a imaginar que está sendo perseguida.

Flávia Cristina Abreu, militante de Jair Bolsonaro, foi submetida a exame em um inquérito policial militar realizado pelo Comando de Policiamento Militar de Porto Alegre, quando ela acusou o comandante do batalhão onde trabalhava, o 18o., em Viamão, de persegui-la.

O tenente-coronel Pedro Joel Silva da Silva, comandante na época, determinou a abertura do inquérito quando recebeu citação da Justiça em uma ação por danos morais que a subordinada movia. Flávia pedia indenização por, segundo ela, ser alvo de perseguição do comandante.

Ao se defender, o tenente-coronel disse que não tinha contato direto com ela, achou tudo muito estranho porque foi na mesma época em que combatia o crime organizado em torno do jogo ilegal e fazia mudanças no quartel.

O tenente-coronel, hoje na reserva, ganhou o processo civil na Justiça em primeira instância, aguarda o julgamento de recursos na segunda e foi isentado de qualquer culpa no inquérito policial militar. Já Flávia acabou respondendo por falsas acusações — no final, também foi absolvida. E não ganhou o processo por danos morais.

Flávia, que em suas postagens repete o slogan Força e Honra, tem uma razoável repercussão nas redes sociais. Sua página no Facebook tem mais de 14 mil seguidores, e ela se dedica a promover Bolsonaro e atacar políticos de esquerda.

No Halloween, em 31 de outubro, gravou um vídeo para dar os parabéns às deputadas Maria do Rosário, Manuela D’Ávila, Luiza Erundina e às senadoras Gleisi Hoffmann e Fátima Bezerra, entre outros.

No dia 7 de dezembro, postou uma foto com Bolsonaro em uma mesa de restaurante. Escreveu: Três coisas que eu admiro muito em pessoas iguais a mim: Honestidade, Sinceridade e Humildade.

Publicou foto dela própria em frente a um banner “Somos Todos Moro” e com camiseta da campanha em defesa da liberação das armas. Também publicou  material de campanha de Donald Trump e fotos ridicularizando a filósofa Judith Butler. Ajuda a promover Olavo de Carvalho e esteve na porta do Santander Cultural em Porto Alegre para protestar contra a exposição Queermuseu.

No vídeo em que ameaça os manifestantes que forem a Porto Alegre no dia 24 de janeiro, Flávia diz: “Venham aqui, vocês vão ver o que é o verdadeiro sangue farroupilha. Venham, mortadelas. Venham muitos porque não vai ter mimimi. Não vai ter choro. É linha, pau, gás e bomba”.

A valente Flávia não faz serviço externo, o negócio dela é mexer em papéis, em serviços internos. Mas tem uma língua grande, um olhar que procura ser assustador. No fundo, é uma versão diminuta de seu ídolo, o ex-capitão Jair Bolsonaro, que o general Ernesto Geisel definia como “completamente fora do normal, inclusive um mau militar”.

Na linguagem da caserna, um “bunda suja”, como são chamados pelos militares de alta patente os oficiais que não conseguiram postos mais elevados na carreira. Mas, no Brasil de hoje, ambos conseguem ter alguma repercussão.

Mulher sargento da PM do RS seguidora de Bolsonaro ameaça manifestantes pró Lula - Youtube por DCM Diário do Centro do Mundo - Publicado em 16/dez/2017
 
__________________________________________________________

Em vídeo, sargenta da Brigada ameaça manifestantes que forem a julgamento de Lula - SUL 21 da Redação Editoria Tô na Rede - 16/dez/2017 

Flavia Cristina Abreu, que se apresenta como seguidora de Jair Bolsonaro e sargento da Brigada Militar do Rio Grande do Sul gravou um vídeo que está circulando nas redes sociais, onde ameaça derramar sangue de manifestantes que forem a Porto Alegre no dia 24 de janeiro para acompanhar o julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4a. Região (TRF4). No vídeo, ela fala do julgamento do “Luladrão” e faz um desafio aos manifestantes:

“Venham que aqui vocês vão ver o que é o verdadeiro sangue farroupilha. Venham mortadelas, venham muitos porque aqui não vai ter mi-mi-mi, não vai ter choro. É linha, pau, gás e bomba. É força e honra, sempre”, afirma.

Em outro vídeo, gravada no final de outubro, a policial “homenageou” pelo “dia das bruxas”, algumas deputadas e senadoras de esquerda do Brasil. Entre elas, nominou: Maria do Rosário, (PT-RS), Manuela D Ávila,Fátima Bezerra (PT-RN), Erika Kokay (PT-DF), Jandira Feghali (PCdoB-RJ) (PCdoB-RS), Luiza Erundina (PSOL-SP)e as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).(ver abaixo)

Até a tarde deste sábado, a Brigada Militar não havia manifestado sobre as manifestações da servidora da instituição.
__________________________________________________________

SGT da PM do RS deseja feliz dia das bruxas a deputadas de esquerda. Youtube por MARRETA URGENTE - Publicado em 31/out/2017


__________________________________________________________

Leia também - atualizado em 18/dez/2017 ás 22h30:

SUL 21: Delegada de Polícia responde à sargenta da Brigada: ‘Vamos ver se essa policial vai rasgar a Constituição!’ - Publicado em 18/DEZ/2017

Em resposta ao vídeo da sargenta, a delegada escreveu:
“ Eu sou Delegada de Polícia e dia 24 de janeiro estarei em PA exercendo meu direito de manifestação pela democracia e por uma justiça JUSTA para @LulapeloBrasil ! Vamos ver se esta policial vai rasgar a Constituição que jurou servir ! Estou pronta para o que der e vier!”. 
Adriana Accorsi (foto) é deputada estadual e presidente do PT de Goiânia.

__________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Comentarios

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: