26 de janeiro, 2020

Frase de Damares Alves sobre 'vagina de criança' é repulsiva e monstruosa, por Gustavo Conde

"'Se provarem que vagina de menina de 12 anos está pronta para ser possuída, paro de falar'. 

A frase de Damares Alves é uma monstruosidade. A pretexto de combater a iniciação sexual prematura, ela distorce a gramática e produz um enunciado que mais parece uma confissão", diz o colunista Gustavo Conde, sobre o fantasma traumático que persegue a pastora-ministra de Direitos Humanos. Brasil 247 - Gustavo Conde (foto) é linguista - 26/jan/2020 * 13h22 Atualizado 26/jan/2020 - 14h24


A frase de Damares Alves é uma monstruosidade. A pretexto de combater a iniciação sexual prematura, ela distorce a gramática e produz um enunciado que se parece mais com uma confissão.

Primeiro: ela objetifica a criança de uma maneira assustadora. Fala em 'vagina', em vez de falar do ser humano.

Segundo: usa o verbo 'possuir', dando um sentido místico à violência sexual.

Terceiro: transfere ao macho adulto a portabilidade da referência moral para se decidir se uma criança deve ou não fazer sexo, por pressuposição, raciocínio típico de estupradores e psicopatas.

Quarto: não cita meninos de 12 anos que sofrem quase tanta violência sexual quanto as meninas - ela enquadra, portanto, até a violência sexual sob a lente homofóbica de sua pasta.

Quinto: admite que pode existir uma "prova" para que meninas de 12 anos possam ser 'possuídas'. É quase um convite para as explicações biologicistas de maturidade sexual e, consequentemente, de prática de violência.

Sexto: admite o próprio silêncio diante de uma simples explicação que comprove a possibilidade de uma criança-adolescente ser 'possuída'.

A fala de Damares não é uma aberração. É um crime. É a materialização do mais profundo machismo associado à ignorância severa, típica de nichos propícios à prática de violência sexual em crianças, como porões de cultos, famílias degradadas por machos alcoólatras e contextos em que adultos e crianças habitam bolhas refratárias à assistência social não instrumentalizada por fanáticos religiosos.

No entanto, não é tão simples julgar Damares. Ela diz ter sido vítima de violência sexual continuada antes dos 10 anos de idade e eu acredito.

Ela subiu num pé de goiabeira porque não aguentava mais ser estuprada por dois pastores. Foi ali, nesse árvore, que ela disse ter visto Jesus Cristo.

De uma certa maneira, Damares foi iniciada na vida religiosa através do estupro.

E em vez de ela fugir desse mundo de fanatismo, oportunismo, misoginia e instintos assassinos de estupradores de crianças, ela mergulhou de cabeça: virou pastora.

Todo o seu regime de pressupostos, toda a sua lógica, toda a sua energia psíquica, seus argumentos, suas propostas, seus silêncios e suas 'lacrações' estão embutidas nesse universo ideológico da cultura misógina, sexista e sádica dos homens de poder, religiosos ou não.

Ela continua sendo 'estuprada' diariamente por aqueles dois pastores e tenta aplacar sua dor e seu trauma veiculando enunciados e frases para que mais crianças como ela sejam estupradas e depois busquem a redenção subindo num pé de goiabeira e tendo a visão de Jesus Cristo.

Damares, na verdade, precisava de ajuda psicológica, ajuda que nunca teve.

É nesse patamar em que está o Brasil, país com o maior índice de violência sexual do mundo: temos uma autoproclamada enviada de Deus, portadora de um trauma sexual gigantesco, instalada no ministério de Direitos Humanos, falando de 'vagina de criança' e de 'ser possuída'.

Seria cômico se não fosse catastrófico.
__________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Comentarios

  1. Cynthia karoline Tavares

    Estou assustada com essa senhora, quando ela vai parar ,acho que ela não tem noção do que diz. Ela está prejudicando ainda mais nossas crianças, e o pior em nome da moral e de Deus.

  2. Maria Cristina Lemos Iatauro

    Vivemos dias obscuros em que políticos defendem idéias estapafurdias e ainda arrebanham seguidores.

  3. Renato

    Esse é um texto bem tendencioso, que não conhece a realidade da vida cristã. Resumindo, nunca li tanta bobagem. A ministra está certa.

  4. ALDA STECKE

    Como é triste perceber que autoridades de áreas tão importantes com uma demanda enorme nesse imenso país, fazem declarações e mantêm posturas tão reacionárias e fora de foco. Impressionante, parece não ter fim!!

  5. Claudia

    Caro Nassif e caro autor do texto, discordo das colocações aqui apresentadas. Nâo há falar em gravidez sem falar em vagina, não há falar que meninas de 12 anos estão com a vagina pronta para o sexo, porque não estão. Damares não está errada em suas colocações, nem mesmo quando pede provas de que uma menina de 12 anos pode ter relações sexuais com 8 homens. Ela não fez uma afirmação de que isso pode ser provado, ela lançou um desafio ao estilo "quero ver me provarem isso". Achei a análise do autor tendenciosa. Com todo o respeito ao trabalho de imprensa que vc e seus colaboradores têm feito, Nassif, que é sério e de qualidade, mas esse texto aqui foi bem infeliz. Falo como mãe de um adolescente e mãe afetiva de uma menina pequena. Damares tem N problemas em suas condutas como ministra, mas foi certeira ao afirmar que adolescentes sofrem pressão para o sexo. Lidem com isso, pessoal, mas com calma e reflexão.

    NR do Jornal do Nassif: sou Marcelo Nassif - pelo sobrenome muitos me confunde com Luis Nassif do Jornal GGN. Não há nenhum parentesco e ou vínculo profissional.

  6. Camila

    Esse tipo de assunto é como o suicídio, terrorismo, feminicídio... são assuntos que, se não tratados com MUITA cautela, acabam intensificando ainda mais as ocorrências. Ela fazendo isso acaba estimulando com que aconteça mais e mais por estar indiretamente naturalizando o assunto. Parece que essa ministra fala de pedofilia o tempo inteiro. Da forma com que ela fala sobre esse assunto, só instiga mentes adormecidas com esse tipo de comunicação descuidada, infeliz e esse linguajar chulo. Se juntar tudo o que ela falou sobre pedofilia desde que assumiu o cargo, da vontade de colocar ela numa camisa de força... Se isso que ela dissemina o tempo inteiro abre brecha de 1% de chance de estimular um pedófilo a cometer o crime... ela precisa ser culpada e punida pelo aumento de casos de pedofilia que vierem a surgir neste governo.

  7. Amazônica Brasil

    É realmente lamentável os discursos de Damares. Ela incita o lado sexual em todos seus discursos. Não há um assessor ou alguém que possa freia-la. E o incrível são as pessoas que apoiam suas falácias insanas e controversas aos Direitos Humanos.

  8. Malu

    Mesmo que ela tenha sido infeliz em suas colocações, até parece que nunca houve alguém falando asneiras no governo. Quem teve uma presidenta ex guerrelheira, que disse que devíamos estocar vento e saudar a mandioca entre tantas outras aberrações como se refere o autor do texto ao que Damares falou. Querido não tem nem que reclamar.

  9. anete jalfim

    Não tem psicanálise que justifique ou relativize as aberrações dessa pessoa.

  10. Rob

    TODOS os políticos e ministros do governo Bolsonaro deveriam estar em tratamento  psiquiátrico. Todos possuem distúrbios mentais. Deixando de lado o fato de serem malditos corruptos, sinto que o problema é mto maior e profundo. Desde Damares e seu alegado trauma de infância, aos filhos do presidente e seus traumas homofóbicos. Todos, sem exceção. O que aparenta estar menos doente é o general Mourão, que tenta se pronunciar com um pouco de sobriedade, comparado ao nível de loucura de seus colegas. Mas ainda sobre ele, as aparências tbm podem enganar.

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: